domingo, 1 de fevereiro de 2009

A Cicatrização das Feridas - Wound Healing

As feridas que eventualmente adquirimos tendem a cicatrizar normalmente. O nosso organismo é dotado de habilidades que fazem com que as feridas caminhem de forma harmônica para a cicatrização.
Entretanto, algumas feridas parecem demorar mais do que outras para alcançarem a cicatrização. Uma minoria delas teima em não cicatrizar. Nestes casos torna-se necessária uma avaliação sistemática que possa determinar a razão pela qual o organismo não conseguiu encontrar a solução para o problema.

ENFERMIDADES QUE PODEM PROVOCAR O APARECIMENTO DE ÚLCERAS OU FERIDAS DE DIFÍCIL CICATRIZAÇÃO
  • Enfermidades vasculares venosas. Exemplo: varizes graves; síndrome pós-trombótica
  • Enfermidades arteriais. Exemplos: aterosclerose; trombose; vasculite
  • Enfermidades linfáticas. Exemplos: linfedema; elefantíase
  • Neuropatias. Exemplos: do diabético (pé diabético neuropático); lepra; espinha bífida
  • Enfermidades metabólicas. Exemplos: gota; diabetes;
  • Enfermidades do tecido conjuntivo. Exemplos: lupus sistêmico; esclerodermia; artrite reumatóide
  • Enfermidades do sangue. Exemplos: leucemia; Anemia Falciforme; trombocitose
  • Traumas diversos. Exemplos: úlcera por pressão; radioatividade
  • Enfermidades infecciosas decorrentes de fungos, bactérias e viroses
  • Enfermidades malignas. Exemplos: carcinoma de células basais; carcinoma de células espinhosas; metástases cutâneas
  • Enfermidades imunodepressoras e do sistema imunológico. Exemplos: HIV
  • Outras. Exemplos: Pioderma Gangrenoso; sarcoidose; crioglobulinemia; amiloidose; paniculite do tipo necrobiose lipoídica
  • Além daquelas que chamamos de iatrogênicas, tais como as provocadas por uso de determinadas drogas
Outros fatores, além das doenças, podem também dificultar ou prolongar o tempo para a cicatrização das feridas. Por exemplo:
  • idade avançada e sedentarismo
  • obesidade
  • tabagismo
  • desnutrição
  • enfermidade malignas e doenças terminais
  • uso de drogas imunosupresoras, corticoides e drogas ilícitas
  • radioterapia e quimioterapia
  • outras
Portanto, a existência de um ferimento que evolui para uma úlcera que mostra dificuldade em cicatrizar deve ser alvo de minuciosa investigação no sentido de encontrar os fatores ou enfermidades que possam estar dificultando o processo de cicatrização.

Dr. José Amorim de Andrade